Buracos negros (Q&A)

Francisco Lobo

25

Os buracos negros são regiões extremamente distorcidas no espaço (e no tempo), nas quais nem sequer a luz consegue escapar à atração gravitacional. Vamos recordar a viagem histórica do pensamento humano sobre estes objetos misteriosos, e explorar os engenhosos mecanismos que inventámos para os conseguir detetar.

Os buracos negros são regiões extremamente distorcidas no espaço (e no tempo), nas quais nem sequer a luz consegue escapar à atração gravitacional. Duas importantíssimas descobertas recentes estão a ajudar os cientistas a revelar os segredos que estes objetos extraordinários abrigam: a deteção de ondas gravitacionais, que resultam da colisão cataclísmica entre dois buracos negros, e a primeira imagem de um buraco negro supermassivo, obtida pelo projeto Event Horizon Telescope. Vamos recordar a viagem histórica do pensamento humano sobre estes objetos misteriosos, e explorar os mecanismos engenhosos que inventámos para os conseguir detetar.

Este Q&A é dado por Francisco Lobo, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, entidade que atesta a validade científica de toda a informação transmitida no decorrer da mesma.

Quando

Datas: 1 de junho (terça-feira)
Horários: 18.30 às 20.30
Duração total: 2 horas

Sobre o Especialista

  • Francisco Lobo

    Francisco Lobo é doutorado em Física pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e continuou a sua investigação em Inglaterra. Hoje em dia, de regresso à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), continua fascinado pelos estudos dos mecanismos internos da Natureza e do Cosmos e trabalha com as equações que Einstein nos legou, há cerca de um século. Para além da investigação científica, onde liderou o grupo da Cosmologia do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, está envolvido em atividades de formação e de divulgação.

Shopping Cart
Scroll to Top