Categorias
Escrita Esgotado

Masterclass por ANA MARIA MAGALHÃES e ISABEL ALÇADA «Papel da Ficção na Formação de Leitores»

Masterclass está esgotada. Subscreva a nossa newsletter para estar a par de todas as novidades.

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada relatam algumas experiências que lhes permitiram descobrir o papel central da ficção no estabelecimento de laços duradouros entre os leitores e os livros. E explicam como a reflexão e o diálogo sobre experiências vividas as têm orientado no projeto de escrita comum que mantêm há mais de três décadas.

Masterclass de ANA MARIA MAGALHÃES e ISABEL ALÇADA «Papel da Ficção na Formação de um Leitor»
© Caminho

As especialistas

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada são escritoras e co-autoras de várias coleções de livros para a infância e para a juventude, recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura – Uma Aventura, Viagens no Tempo, Histórias e Lendas, Floresta Mágica, Ler dá Prazer, História de Portugal em 10 Volumes, na qual participaram historiadores como José Mattoso, Luís de Albuquerque, Maria Augusta Lima Cruz, Pedro Cardim, Paulo Jorge Fernandes, António Reis. Foram também co-autoras da revista Na Crista da Onda – 1.ª série, com 33 números publicados pela Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses e 2.ª série, com oito números publicados pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas. Escreveram vários livros para crianças e jovens encomendados e publicados por diferentes instituições: Assembleia da República, Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Camões, Câmaras Municipais de Lisboa, Sintra, Lousada, Centro de Informação Europeia Jacques Delors, Representação da Comissão Europeia em Portugal, Direcção-Geral da Saúde, Instituto Português do Património, Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional de Arte Antiga, Museus de Ílhavo, de Macau, da Nazaré, CTT, EMEL, Imprensa Nacional.

Ana Maria Magalhães nasceu em Lisboa (1946). Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi professora de Português e História de Portugal do 2.º ciclo do Ensino Básico. Exerceu funções de técnica no Gabinete de Estudos dos Serviços de Apoio à Juventude e no Serviço de Ensino de Português no Estrangeiro do Ministério da Educação. Foi coordenadora da reforma curricular do 2.º ciclo (1989- 1991), investigadora no Instituto de Inovação Educacional. Dirigiu o Jornal do Gil publicado pela Expo 98 e a revista Tu Cá Tu Lá da Editorial do Ministério da Educação.

Isabel Alçada nasceu em Lisboa (1950). Licenciou-se em Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, fez o Mestrado em Sociologia da Educação na Universidade de Boston e o Doutoramento em Literacias e Educação na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Foi professora de Português e História de Portugal do 2.º ciclo do Ensino Básico e professora-adjunta na Escola Superior de Educação de Lisboa. Coordenou a equipa que lançou a Rede de Bibliotecas Escolares, foi Comissária do Plano Nacional de Leitura, Administradora da Fundação de Serralves e Ministra da Educação do XVIII Governo Constitucional. Atualmente coordena o Programa Voluntários de Leitura, no Centro de Investigação para as Tecnologias Interativas da Universidade Nova de Lisboa, é membro do Conselho de Administração  da European Cultural Foundation e do Conselho Consultivo do EDULOG – Fundação Belmiro de Azevedo.  É Consultora para a Educação do Presidente da República.

Programa

• Apresentação e análise de situações vividas com crianças, jovens e adultos, que suscitaram reflexão acerca do papel da ficção na criação de leitores.

• Apresentação de princípios e estratégias que estruturam o seu método de escrita a quatro mãos. 

• Resposta a questões dos participantes.

Método de ensino

Online (plataforma Zoom).

Quando

Datas: 5 de novembro (quinta-feira).

Horários: 18.30 às 20.30.

Duração total: 2 horas.

Preço

Pack Standard (Masterclass de 2h): 20 €

Pack Silver (Masterclass de 2h + Livro Sophia de Mello Breyner Andresen: Quem Era Sophia?)*: 30 €

Pack Premium (Masterclass de 2h + Livro Sophia de Mello Breyner Andresen: Quem Era Sophia? + Livres e Iguais: Os Direitos Humanos na Escola)*: 40 €

*Portes gratuitos para Portugal Continental. Fora de Portugal Continental: a definir consoante o destino.

Promoções em vigor válidas apenas para a modalidade «Standard».

Inscrições

Masterclass está esgotada. Subscreva a nossa newsletter para estar a par de todas as novidades.

O livro Sophia de Mello Breyner Andresen: Quem Era Sophia?

Masterclass de ANA MARIA MAGALHÃES e ISABEL ALÇADA «Papel da Ficção na Formação de Leitores»

Figura ímpar na literatura portuguesa distinguiu-se como poeta e autora de histórias para crianças. O seu percurso inclui uma intervenção corajosa a favor da liberdade e da democracia, em tempos de ditadura. Conviveu com as mais prestigiadas figuras da literatura e das artes do seu tempo, tornando-se uma personalidade de referência da oposição democrática.  Abraçou a revolução do 25 de Abril, tendo sido eleita deputada à Assembleia Constituinte, onde participou na elaboração da Constituição de 1976. Sophia foi a primeira mulher a ser distinguida com o Prémio Camões.

Sophia de Mello Beyner Andresen- Quem era Sophia? com texto de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada e ilustrações de Sara Feio, apresenta uma biografia da escritora, situando-a no contexto familiar e na época em que viveu. 

O livro Livres e Iguais: Os Direitos Humanos na Escola

Livres e Iguais

«Ninguém pode ser arbitrariamente preso» interveio Xavier para defender os colegas do castigo decretado pela professora que lhes sentenciou ficarem presos na aula, durante o período do recreio. Após a admiração de todos, Xavier teve de clarificar o seu pensamento: «- O que disse está escrito na Declaração Universal dos Direitos Humanos.»

Não é preciso mais para saudar a contribuição desta «estória» sobre a aprendizagem de direitos humanos. Apesar de serem inerentes à própria dignidade humana, não nascemos ensinados em direitos humanos. A grande lição é a de que os direitos humanos têm a ver com a nossa vida quotidiana em contexto social. E para os defender, temos de os conhecer.